A cirurgia plástica é uma especialidade médica que busca melhorar a aparência e a função de diversas partes do corpo humano. Com a crescente demanda por procedimentos estéticos, muitas clínicas de cirurgia plástica e cirurgiões têm a necessidade de calcular de forma mais assertiva o preço de venda de seus serviços e procedimentos. Para isso, é importante levar em consideração todos os custos fixos, custos dos materiais e a própria mão de obra.

1. O que levar em consideração para calcular o preço de cirurgias plásticas

Para calcular o preço de venda de um procedimento, é necessário ter um conhecimento detalhado de todos os custos envolvidos.

Os custos fixos são aqueles que não variam em função da quantidade de procedimentos realizados, como aluguel, energia elétrica, água, telefone, internet, salários dos funcionários, impostos, seguro, entre outros. Esses custos devem ser diluídos entre os procedimentos realizados na clínica para que possam ser incluídos no preço de venda.

Os custos dos materiais são aqueles diretamente relacionados com o procedimento cirúrgico, como os materiais descartáveis, medicamentos, próteses, materiais cirúrgicos, entre outros. Esses custos variam de acordo com o tipo de procedimento realizado e devem ser somados ao preço de venda do procedimento. É importante também levar em consideração a qualidade dos materiais utilizados, pois isso pode impactar diretamente na satisfação do paciente e na reputação da clínica.

Além dos custos fixos e dos custos dos materiais, é importante calcular o valor da mão de obra do cirurgião e sua equipe. Esse valor deve ser baseado no salário dos profissionais envolvidos. O valor do salário do cirurgião e dos demais profissionais envolvidos deve ser somado ao preço de venda do procedimento, para que seja possível calcular o valor final a ser cobrado do paciente.

Uma pessoa jogando boletos para o alto

2. Entendendo o cálculo

Podemos usar a mamoplastia de aumento como exemplo, que é um dos procedimentos mais realizados em cirurgia plástica.

Os custos fixos da clínica incluem o aluguel do espaço, energia elétrica, água, telefone, internet, salários dos funcionários, impostos, seguro, entre outros. Esses custos são diluídos entre os procedimentos realizados na clínica.

Os custos dos materiais para a mamoplastia de aumento incluem as próteses de silicone, que podem variar de acordo com o tamanho e a marca escolhidos pelo paciente, medicamentos, materiais cirúrgicos, anestesia, entre outros.

O valor da mão de obra do cirurgião e sua equipe é baseado no salário dos profissionais envolvidos. O valor dos envolvidos deve ser somado ao preço de venda do procedimento.

Cirurgião operando paciente

Com todos esses custos levados em consideração, é possível calcular o preço de venda da mamoplastia de aumento.

Outro exemplo de procedimento em que é necessário calcular de forma assertiva o preço de venda é a abdominoplastia. Esse procedimento envolve a retirada de excesso de pele e gordura abdominal, além da correção da musculatura abdominal.

Os custos fixos da clínica incluem o aluguel do espaço, energia elétrica, água, telefone, internet, salários dos funcionários, impostos, seguro, entre outros. Assim como na mamoplastia de aumento, esses custos são diluídos entre os procedimentos realizados na clínica.

Tabela de preços

Os custos dos materiais para a abdominoplastia incluem materiais cirúrgicos, anestesia, medicamentos, curativos, entre outros. É importante levar em consideração também a necessidade de uma cinta pós-operatória, que deve ser fornecida ao paciente.

O valor da mão de obra do cirurgião e sua equipe é baseado no salário dos profissionais envolvidos. A abdominoplastia é um procedimento mais longo e complexo do que a mamoplastia de aumento, portanto, o valor da hora do cirurgião e dos demais profissionais envolvidos deve ser levado em consideração de forma mais detalhada.

Com todos esses custos levados em consideração, é possível calcular o preço de venda da abdominoplastia.

Assim como na mamoplastia de aumento, é importante que o preço seja competitivo e justo, levando em consideração todos os custos envolvidos.

3. Outros custos

Além dos custos diretos relacionados com o procedimento, as clínicas de cirurgia plástica também devem levar em consideração os custos indiretos, como os investimentos em marketing e publicidade, treinamento e desenvolvimento da equipe, aquisição de equipamentos e tecnologias, entre outros. Esses custos indiretos devem ser levados em consideração para que a clínica possa se manter atualizada e competitiva no mercado.

Para exemplificar o cálculo do preço de um procedimento cirúrgico, vamos considerar o caso da rinoplastia, que é uma cirurgia plástica que envolve a correção estética ou funcional do nariz.

Para calcular o preço de venda da rinoplastia, a clínica deve levar em consideração todos os custos fixos, custos dos materiais e a mão de obra do cirurgião e da equipe. Além disso, é importante considerar os custos indiretos e a concorrência.

Suponhamos que uma clínica de cirurgia plástica tenha os seguintes custos fixos mensais:

Isso totaliza um custo fixo mensal de R$ 13.850,00.

Para realizar uma rinoplastia, a clínica precisa dos seguintes materiais:

Isso totaliza um custo dos materiais de R$ 2.500,00.

Para calcular a mão de obra do cirurgião e da equipe, é necessário considerar o salário dos profissionais envolvidos. Suponhamos que o salário do cirurgião seja de R$ 15.000,00, o do anestesista R$ 3.000,00 e o dos demais profissionais envolvidos R$ 5.000,00 cada. Considerando que a equipe seja formada por 4 profissionais (cirurgião, anestesista, enfermeiro e instrumentador), temos um custo de mão de obra de R$ 28.000,00.

Considerando que a clínica realiza em torno de 15 procedimentos por mês. O total do custo fixo será rateado entre os 15 procedimentos realizados, resultando em um custo fixo por procedimento de R$ 923,33.

O mesmo vale para a mão de obra, os R$ 28.000,00 devem ser rateados entre os 15 procedimentos, no caso, um total de R$ 1.866,67

Assim, o custo total para realizar uma rinoplastia na clínica seria de:

Totalizando um custo de R$ 5.290,00.

4.5 Custos indiretos

Para definir o preço de venda da rinoplastia, a clínica deve considerar os custos indiretos, como investimentos em marketing e publicidade, treinamento e desenvolvimento da equipe, aquisição de equipamentos e tecnologias, entre outros.

Suponhamos que esses custos indiretos totalizem R$ 10.000,00 por mês. Então são R$ 10.000,00 divididos por 15 procedimentos, totalizando R$ 666,67 por procedimento.

4.6 Margem de lucro

Assim, com todos esses fatores em mente, a clínica pode definir o preço de venda da rinoplastia da seguinte forma:

Assim, a clínica poderia definir o preço de venda da rinoplastia em R$ 8.510,00 arredondado.

5. Outros fatores a considerar no preço de venda

É importante lembrar que os preços podem variar de acordo com cada região e mercado, e que os valores citados aqui são apenas exemplos hipotéticos. Além disso, a clínica deve sempre levar em consideração a qualidade dos serviços prestados e a satisfação do paciente, buscando oferecer um valor justo e competitivo.

Outro ponto importante a se destacar é que a clínica deve se manter atualizada sobre os custos de seus materiais e sobre os valores praticados pelo mercado, para que possa ajustar seus preços conforme necessário. Além disso, é importante ter um controle financeiro rigoroso, para que a clínica possa identificar rapidamente variações nos custos e lucros.

Em resumo, o cálculo do preço de venda de serviços e procedimentos em clínicas de cirurgia plástica deve levar em consideração diversos fatores, como custos fixos, custos dos materiais, mão de obra, custos indiretos e concorrência. É importante que a clínica busque oferecer um valor justo e competitivo, ao mesmo tempo em que se preocupa com a qualidade dos serviços prestados e a satisfação do paciente.

Paciente feliz após procedimento cirúrgico

Além disso, a fórmula de cálculo aqui foi simplificada para facilitar o entendimento. Existem outras variáveis a serem consideradas mas que não alteram significativamente o cálculo, apenas fica mais preciso, como por exemplo realizar o cálculo do custo da hora trabalhada dos profissionais envolvidos.

Editado por Ciro Freitas. Especialista em finanças e controladoria empresarial e fundador da Controllertech.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *